sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Aquilo da morte dos dois policias...

Estas coisas mexem sempre comigo...
Lá por casa sempre fomos ensinados a tratar as autoridades com todo o respeito (ou não fosse o meu Pai GNR) porque eram nossos amigos, e é desta forma que sempre os vi, Policias e GNR's...
Por esse motivo sempre que vejo noticias como esta custa-me a engolir... E digo custa a engolir para não dizer que dói, porque na realidade dói-me pessoalmente...
Custa ainda mais perceber que se tratava de dois agentes mais novos que eu, um dos quais de bem perto da minha terra, e que podia perfeitamente ter estado na mesa ao meu lado na esplanada a beber um café (tal era a frequencia com que ia a Elvas...).

Hoje fiquei estupefacto ao perceber que os perseguidos, que pelos vistos fazem parte de um gang já refernciado por diversos furtos, sairam em liberdade... Ora dada a violencia da situação, dado que os próprios, pelos vistos, são também violentos, não seria motivo suficiente para os manter em prisão preventiva?

Mas agora vejam o outro lado... Não seria mais seguro para os jovens ficarem presos numa prisão de alta segurança? É que a andar ai pela rua correm o risco de apanhar alguns colegas dos agentes falecidos mais revoltados... Será que é essa a ideia do juiz para depois ter mais agentes para perseguir, como aconteceu com o militar da GNR que atingiu o filho de um cigano que estava escondido na carrinha que foi roubada e levado para um assalto? É que até foi no mesmo tribunal e tudo...

Eu não sou juiz, nem policia, mas estas noticias revoltam-me... Cada vez mais sinto que o crime em Portugal compensa que se vive um clima de impunidade da parte de quem não cumpre o minimo dos minimos das regras de convivencia em sociedade...
As forças de segurança não podem sair por ai a espancar tudo e todos nem sair aos tiros sem critério, mas tem que haver algum bom-senso também da parte da força judicial, estas situações criam revolta e desmotivação naqueles que supostamente deviam lutar para proteger o comum dos cidadãos.
Ainda pergunto eu, se o risco é grande, ninguém (superiores hierarquicos, governo e justiça) o reconhece, o salário não é grande coisa (e se descontar-mos o que têm que pagar de farda, algemas e outros meios de trabalho), e ainda correm o risco de ir presos por tentar levar os responsáveis à justiça, daqui por uns tempos quem é que quer ir para Policia? É mais vantajoso ir para criminoso, de vez em quando lá se vai a tribunal, mas os Srs. Drs. Juizes são uns tipos porreiros e mandam-nos logo para casa...


2 comentários:

sandra disse...

Ser policia nos dias que correm é uma profissão de risco os criminosos podem tudo os policias não podem abusar do uso da farda mesmo quando esse abuso é em própria defesa ,a justiça esta perdida.

Timido disse...

É mesmo Sandra...
Mas já há muito tempo que se sente essa impunidade...
Temo que qualquer dia Portugal se torne um paraiso para os criminosos, e quem quer trabalhar e viver neste cantinho à beira-mar plantado sejamos assolados pelo medo...